Sabe qual e meu problema?É acreditar sempre nas pessoas, é não saber dizer não quando é preciso. É sempre perdoar as pessoas que me machucam. É sorrir quando estou triste por dentro, é chorar por pessoas que não merecem e amar quem não merecia ser amado. É sempre dar uma segunda chance, para alguém que não merecia nem a primeira. É tentar ser a melhor pessoa do mundo, é tentar ajudar a todos ao mesmo tempo, e esquecer de mim mesmo. Meu problema está nas menores coisas possíveis, mas que sempre me machucam muito, e parece que eu nunca aprendo.

infinito paralelo (∞)

{ on / hits }



Theme by EndsTonight Copyright © 2012.

»


(Fonte: kevvn, via desabafu)


Photo em 19/11| 56.025 notas |Reblog


Photo em 19/11| 44.936 notas |Reblog

oix:

Twilight by voetshy on Flickr.

(via faz-sonhar)


Photo em 19/11| 9.284 notas |Reblog
Viver é um problema.
Charles Bukowski. (via marrent-0)

(Fonte: retratou, via faz-sonhar)


Quote em 19/11| 8.851 notas |Reblog


Photo em 19/11| 3.369 notas |Reblog


Photo em 19/11| 3.369 notas |Reblog


Photo em 19/11| 13.685 notas |Reblog


Vídeo em 19/11| 19.081 notas |Reblog

(via desabafu)


Photo em 19/11| 30.024 notas |Reblog

(via allaxg)


Photo em 1/08| 51.695 notas |Reblog
Já mencioneis que tenho problemas, certo? Certo, muitos. Então, notícia do momento: eles voltaram. Tudo bem, não é tanta novidade assim, mas o inédito é que voltaram de outra forma: transtornos emocionais. O que são? Exatamente o que o nome diz. Transtornos emocionais. Talvez eu tenha me tocado que tenho simpatizantes, para um momento ou outro, mas não amigos, e acho que isso me chocou um pouco. Outra coisa inédita: eu chocado com problemas. Eu, uma pessoa já acostumada com isso, ainda tenho a capacidade de me surpreender. Pois bem, os remédios naturais já não estão mais fazendo efeito e minha carcaça de pessoa normal e bem caiu. Não que tenha quem perceba, mas o fato não é mais este e sim como vou me livrar disso. Se agindo como uma pessoa normal ainda sofria os adversos do dia, como vou conseguir lidar com essa vida de problemático revelado, nu e cru? Os amigos, ou o que sempre acreditei que fossem, poucos mas tive em quem crer, sumiram como pó. Mágica? Gostaria de acreditar que sim, ainda seria uma justificativa melhor. Eles não somem como pó, foi um uso de hipérbole, porque, na verdade, eles somem dentro de si. Aquelas pessoas acabam vivendo para elas mesmas e só. Não que eu seja tão importante assim para elas designarem um pouco de interesse a mim, mas acho que um amigo faria isso, posso estar errado. Minha deixa é que às vezes ser ninguém pode ser bom, porque às vezes não ser notado é ótimo, mas agora é questão de necessidade. Se não posso ser eu mesmo, vou ser quem? Eu não posso ser ninguém quando quero ser alguém e eu preciso ser alguém para ter quem se preocupe comigo, porque as pessoas não se preocupam com um ninguém. Ninguém é só mais alguém, e ser “só” sozinho não dá certo na maioria das vezes. Nem na frase isso soou muito bem. A questão é que estou fazendo uma regeneração de mim, algumas pessoas eu vou ter que deixar de lado, o que não faz muita diferença, já que uma hora elas iriam embora de qualquer forma. Às vezes, tudo o que uma pessoa precisa é de novas companhias. Uma ou duas para mim são o suficiente, mas uma ou duas que valham por milhares. Amizade não era para ser o tema do dia e sim meus transtornos-dramáticos-de-convivência-com-si. Mas estou começando a me perguntar se isso tudo que amizade significa para mim é o mesmo que significa para todos os outros. Sei lá, só talvez porque eu seja ninguém.
Sobre ser ninguém, Genialista  (via faz-sonhar)

(Fonte: genialista, via faz-sonhar)


Quote em 1/08| 135 notas |Reblog
E logo eu,
cheio de nada,
quis dar tudo
pra você.
Poeticências.  (via pseudoliterata)

(Fonte: iliterata, via pseudoliterata)


Quote em 23/07| 54.594 notas |Reblog